Ajude o blog á crescer,no momento temos esse número de visitantes:

quinta-feira, 13 de junho de 2013





Estou te escrevendo só porque não sei como falar isso. Você sabe que sempre fui péssima com palavras, assim pelo menos posso apagar e escrever de novo se errar. Nunca fui boa, também, com despedidas. Você sabe disso também. Aliás, o que você não sabe sobre mim? Quando estiver lendo isso, não estarei mais por ai. Estarei longe, do outro lado do mundo talvez, ou em direção á ele. Mas talvez eu esteja apenas na cidade vizinha, você nunca irá saber. Não diga que estou sendo ingrata depois de tudo, de toda uma vida. Mas eu precisava respirar novos ares, novas pessoas, novas regras – ou a falta delas. Só preciso de algum tempo, um tempo longo talvez. Não se preocupe, estarei bem. Talvez mande notícias, talvez não. Eu só quero ficar sozinha. Desculpe se estou te fazendo sofrer, mas foi melhor assim. Despedir só iria trazer mais confusões e advertências. Você cem certeza percebeu como eu estava distante e ausente nos últimos meses. Eu estava tentando te acostumar com a ideia da minha ausência. Desculpa. Desculpa por tudo isso, mas preciso pensar em mim também, e é isso que quero. Sempre quis e você sempre soube. Talvez um dia eu volte. Talvez. Eu te amo mãe.

-Letícia Pontes

2 comentários:

Leticia Karen disse...

Nossa li o texto inteiro achando que era carta romantica e no fim era pra mae *-* gostei

Letícia Pontes disse...

rsrs. esperava q tiveszem essa reaaonmesmo. :DD