Ajude o blog á crescer,no momento temos esse número de visitantes:

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012



Fofas unhas para você fazer




Las fofitchas



Seus pés!


terça-feira, 28 de fevereiro de 2012



2012 está sendo diferente para mim. Estou curtindo mais, e mais responsável. Estou mudando. Estou deixando algumas coisas, e algumas pessoas para trás! Aceite!




Saudades, de quando você me fazia feliz!



Andei pensando em tirar novas fotos de looks.Taty está preparada.Sempre esta pronta.Vocês poderiam escolher algum look, e se possível,eu colocarei.Coloquem nos comentários o que querem.

Quando eu ainda estava no jardim de infância, eu me lembro de que ninguém nunca gostava de mim. Eu era a excluída sempre. Desde naniquinha. Quando eu estava no que antes chamava-mos de alfabetização, eu fiz um único amigo, na verdade eu não em lembro o nome dele, acho que era Natan. Era importante eu em lembrar, já que foi meu primeiro amigo, e... Bem, o que aconteceu foi o seguinte:
Todos na sala nos odiavam. Não sei o motivo. Eu era muito inteligente, e ele também. Talvez fosse por isso. Diziam que nós éramos namorados, e na época isso nos matava de vergonha. Na verdade essas coisas ainda me matam de vergonha, mas é diferente. Bom, voltando ao assunto, nós éramos os excluídos. Eu tinha medo dos pouquíssimos alunos na minha sala.
Só estudei nesta escola uma no. Justo o ano de eleição. E a mãe deste m,eu amigo votava no Rio de janeiro, porque tinha acabado de se mudar para o Rio Grande do Norte, e tals.Ele não tinha família aqui, então o filho foi junto com ela para o RJ. Aquilo me deixou muito chateada, porque fiquei sozinha na sala. Na mesma semana, me chamaram na coordenação, eu fiquei assustada, eu era comportada. Mas não era sobre comportamento que queriam falar. A mãe do Natan tinha entrado no local eleitoral e deixou o filho na caçada com um monte de crianças jogando bola. A bola foi para a rua, e Nata correu atrás dela. Por azar, vinha um enorme caminhão. Eles tinham me contado exatamente deste jeito. E então me mostraram um daqueles quadros que fazem em homenagem á pessoa falecida, com um texto, como se ele estivesse falando. Sou muito sentimental e já estava chorando. Quando começaram a ler, eu desabei em prantos.
Voltei para a sala de aula com os olhos inchados e vermelhos. Outra coordenadora estava lá, tinha acabado de dar o aviso ao resto da turma. Mas, eles não acharam na da demais. Quando não tinha nenhum adulto na sala, eles começaram a rir e dizer: “Ei Letícia, seu namoradinho morreu”,“ Você está chorando porque não beijou ele?”, “Coitadinho,as tripas saíram do corpo com o peso do caminhão.”
Eu chorava desesperadamente,vendo eles imitarem seu jeito de correr atrás da bola, já que tinha uma perna deficiente. Esse foi meu trauma de infância. Com menos de oito anos de idade. Eu sofri. Muito. Não voltei naquela escola no ano seguinte.E até hoje lembro deste garoto, o Natan!


Agora eu sei...




E quando eu era ainda uma filhotezinha, ainda uma criança. Daquelas que corriam na rua, se sujava, se machucava, e depois não queria tomar banho para dormir. Naquela época... Tudo era diferente. Eu não sabia o que era a dor de amar, e nãos ser amada. Não sabia o que era dor causada pela distancia, pela ausência. Não sabia o que era amar alguém, deseja-la, e não poder ter. Agora... 
Agora eu sei... 

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012




Sabe aquela marca?Você lembra?Aquela... Que fizemos na areia da praia quando fomos antes de tudo acabar. Aquela, que você tirou foto, aquela que você disse que significava nosso amor. Aquela que você me ajudou a fazer, e que sorriu quando á viu pronta. Aquela marca, aquele coração. Aquele que o mar apagou. Logo em seguida, o mar apagou. Logo em seguida, tudo acabou. Sim. O mar apagou nossas marcas na areia. Mas as marcas em meu coração, nunca serão apagadas. Nem as boas, nem as ruins. Não sei se isso serve também para você. Ou foi tão insignificante?



E se ele chorar por você. Acolha-o. Vale a pena. Nenhum garoto chora por alguma garota, se ele não ama-la realmente. Se ele chorou. De uma chance, ele vale a pena. Tente ver se lá no fundo, você também não sente algo pro ele. Porque tem que dar valor, para não perder e se arrepender. Tente.


Eu não desisti de tudo. Não ainda. Só parei para descansar. Fazer meus planos para o próximo caminho. Meu caminho teve muitos obstáculos até hoje. Claro. Mas, foi difícil de vencer. Agora, quero fazer a melhor coisa. Vão ter obstáculos, mas espero ficar mais fácil a partir de agora. “Eu vou seguir sempre, e acreditar que sou capaz, de levantar uma vez mais.” Eu quero. Eu posso. Eu vou!

Dividida em dois mundos totalmente diferentes.




E sempre tem você no meio. Eu nunca sei, se fico entre um ou outro. ”Dividida entre dois mundos, sei que estou amando mais ainda não sei quem.”
E você me deixa confusa, alheia na vida.
Eu tento deixar você pra lá, esquecer, desistir. Mas não dá. Não antes de ter sua opinião dada. E então?

Foi bom, te ver de novo.


Mas, como aquela música: “Sei que estou amando mais ainda não sei quem.” Eu só penso se devo te esperar. Eu só penso, se você deve se importar.
Se me amar, quilômetros não vão importar. Se me amar, nenhum amigo pode atrapalhar.
Sem contato. Sem assunto. Que amor complicado. Eu fico esperando algum sinal, mas nada... Nada que me ajude a decidir se espero pro você, ou se pra mim vai ser outro.
Estou esperando. Por você. Mas se eu me cansar... Eu vou partir.

E quando vejo seus olhos encontrarem o meu...




Eu me arrepio. Você desvia o olhar. Finge que nada sente, mas eu posso ver com clareza.
Apesar do que dizem, acredito em você. Seus olhos são verdadeiros. Você é o que é para ser.
Inteligente, engraçado, bonito, forte, e intelectual. Garoto popular, estilo pegado.
Mais vejo que logo se encantou. Não é?
Disfarça, mas não me engana. Eu disfarço, será que te engano?
Eu vi. Eu vi enquanto me olhava. De lado, meio sem quere-querendo. Fingindo não estar. Desviando olhar.
Eu sinto, finjo que não. Coloco outro em seu lugar. Outro sentimento.
Estou confusa, estou sofrendo. Ao mesmo tempo, estou feliz, por encontrar os olhos teus!

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Quero um amor assim!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Look , fashion casual

Misturei aqui cores claras e meigas.O vestido da C&A com listar de tons bem claros,a bolsa de palha com o detalhe Pink e a sandália da Esposende que foi usada no look anterior,com detalhes roxinho.



quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012



Notícia muito,muito ruim!
Meu Pc deu pau! Derrepentemente ficou a tela escura e apitando,reiniciei,mexi nos fios,e nada.
Estou muito triste,mas...fazer o que?
Eu tinha salvo muitas imagens e tirinhas show,para o blog,tinha muiiiita coisa,muita mesmo.Até mesmo filmes,e tal.
Fiquei brava com o Pc,mas não adiantou né,haha
Estou no notbook,mas aqui não tem nada do blog,então fica ruim.Mas vou tentar não deixar o blog paradão,mesmo com o Pc quebrado.
Me desejem sorte!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Look Purple

Falei,que semana que vem,postaria um look todo roxinho.Mas vou adiantar já que a situação do blog está precária.Minha irmã comprou uma roupinha super fofa,toda roxa,que é a cor preferida dela.

Blusa:



Saia:


Sandália:


Look completo: